Descubra o coworking - Parte 1

Nova alternativa para empreendedores. Assim é o coworking. A tradução é simples, significa “trabalhando junto".

COWORKING

Nova alternativa para empreendedores independentes. Assim poderia ser definido um dos pensamentos que levaram à criação de espaços de trabalho compartilhado, nomeados de coworking. A tradução é simples, significa “trabalhando junto”.

O primeiro a utilizar a palavra foi o autor Bernie De Koven no ano de 1999, mas apenas seis anos depois, no ano de 2005, que o termo foi associado a essa modalidade de trabalho, por um engenheiro de software chamado Brad Neuberg, nos Estados Unidos. 

Baseado em São Francisco, Neuberg criou o primeiro espaço de trabalho compartilhado. Iniciado com três profissionais de tecnologia, durante o dia abria suas portas para clientes que necessitavam de um lugar diferente para trabalhar. Em outras palavras, o local se mostrou uma alternativa aos empreendedores que se viam limitados ao uso da sua própria casa ou da ida aos cafés da cidade. Mas por que a ideia deu certo?

O diferencial que originou a ideia do coworking é justamente a possibilidade do Networking e da Conectividade.

AFINAL, COMO FUNCIONA O COWORKING?

O coworking possui um manual de conduta que deve ser seguido pelos que dele participam. Semelhante às cooperativas no que diz respeito ao foco não apenas no lucro, mas também na sociedade, o modelo evidencia a convivência e o respeito ao espaço. É da vivência diária, mais precisamente do networking, que projetos se tornam possíveis, que ideias podem nascer em conjunto e que serviços também podem ser compartilhados, já que o ambiente é favorável para isso.

No espaço podem haver empresas das mesmas ou de diferentes áreas. No coworking há ainda a recepção de usuários que trabalham em horários e funções distintas, além das próprias empresas que atuam fixamente. No modelo, o compartilhamento vai desde o espaço até os recursos do escritório. Destaca-se que há ainda o escritório virtual, que atinge outras empresas que demandam tal serviço, ou seja, que necessitam de um endereço na internet.

Outra característica marcante é a sua construção física, busca-se sempre tornar o local aconchegante, receptivo, criativo e inspirador, seguindo assim as tendências dos negócios atuais. A concepção da ideia trouxe um baixo custo, organização e conectividade, ou seja, uma alternativa eficaz de contatos com profissionais de áreas distintas. Respeita-se a autonomia de cada profissional e ao mesmo tempo se oferece oportunidades de grandes encontros.

Parte 01 - Série: Descubra o coworking

Autor: Raí Thales (Estudante de Economia na UFS)

 

  • 19/08/2016
  • coworking, neoworking, compartilhamento